1 de abril de 2020 Marcus Paulo

Hospitalidade inclusiva: como adaptar seu hostel e atender bem todos os perfis de viajantes

Quem trabalha com hostel precisa saber lidar com os mais variados tipos de hóspedes. Afinal, em negócios que envolvem tantas “idas e vindas”, clientes com perfis diferentes são o que há de mais normal!

“Mas, e o público-alvo?”, você pode perguntar. Sim, é importante definir suas personas principais e se preocupar em se comunicar com elas. Contudo, isso não significa que você deva deixar de lados os outros hóspedes.

Hoje, porém, vamos focar em um outro grupo específico de possíveis hóspedes: os “viajantes vulneráveis”. Siga a leitura, entenda como se preparar para atender as demandas especiais desse público e conheça as oportunidades que esse posicionamento oferece para o seu hostel.

Quem são os viajantes vulneráveis?

Viajantes vulneráveis são pessoas que, por causa de condição física, raça, opção sexual, religião etc. já enfrentaram algum tipo de dificuldade durante uma viagem.

De acordo com um relatório desenvolvido pela SkitfX (agência de conteúdo da consultoria Skift), entre os grupos de viajantes vulneráveis encontram-se, por exemplo:

  • Mulheres
  • Pessoas LGBTQIA+
  • Membros de minorias raciais
  • Estudantes

Ou seja, a questão envolvendo os viajantes vulneráveis vai além das deficiências físicas!

Aliás, de acordo com o relatório da SkiftX, estima-se que um bilhão de pessoas no mundo possam ser consideradas viajantes vulneráveis. Estima-se também que até US$13 bilhões de gastos em viagens anuais estejam em jogo por conta do bem estar dos viajantes vulneráveis. Não dá para desprezar esses números, não é mesmo? Ainda mais se considerarmos que, segundo os pesquisadores, os viajantes vulneráveis não estão tendo suas necessidades atendidas.

Como destaca a pesquisa, o futuro da indústria de viagens está diretamente ligado à harmonia entre pessoas de diferentes grupos sociais, e que o hostel que souber acolher esses clientes estará promovendo uma conexão entre essas pessoas com o mundo. 

O que é necessário, portanto, é uma mudança em direção à hospitalidade inclusiva, em que todo hóspede é tratado excepcionalmente, qualquer que sejam suas circunstâncias pessoais. Mais do que uma forma de aumentar os negócios, essa é uma forma de propagar a diversidade.

Leia também: Saiba como criar uma boa política de cancelamento diante da crise do coronavírus

hqbeds

Como se preparar para atender viajantes vulneráveis

Preocupar-se em atender bem viajantes vulneráveis é uma necessidade real. Afinal, 16% dos entrevistados pela SkiftX afirmaram que não se sentiram confortáveis durante uma viagem – seja pela falta de condições oferecidas pelo hotel ou até pelo tratamento de funcionários e outros hóspedes. Por isso, hostels que não apenas afirmarem serem receptivos a viajantes vulneráveis, mas que de fato mostrarem isso na prática, estarão um passo à frente da concorrência!

Mas é preciso entender que não existe uma fórmula para transformar seu estabelecimento em um local próprio para receber viajantes vulneráveis. Afinal, dentro desse grupo de hóspedes há diversos perfis, e cada um deles possui necessidades específicas – e desejos, também.

Por isso, é fundamental que você entenda quais perfis de viajantes vulneráveis podem se tornar seus clientes e, depois, que passe a buscar formas de atender especificamente cada um. Então saiba: para que você consiga fazer um viajante vulnerável se sentir à vontade em seu hotel, é necessário tempo e investimento.

Em caso de pacientes com deficiências físicas, por exemplo, você precisa de um ambiente que comporte as necessidades desses clientes. Além disso, tão importante quanto oferecer estrutura adequada, é treinar sua equipe.

Hospitalidade inclusive vai além do discurso

Lembre-se de que mais importante do que a mensagem que sua empresa passa são as ações que ela toma. Estando preparado e capacitando sua equipe para receber bem a todos, você se colocará na vanguarda dessa nova onda que tem se tornado cada vez mais comum em todos os setores.

Gostou das dicas? Aproveite a quarentena para aprimorar seu atendimento e esteja preparado para melhor atender seus hóspedes quando a crise do coronavírus passar!

Imagens: Unsplash.

Tagged: , , , ,

About the Author

Avatar
Marcus Paulo Natural de Foz do Iguaçu e publicitário por formação, esteve a frente por quase quatro anos da recepção do Tetris Container Hostel, em Foz do Iguaçu. Ama esse life style e agora compartilha suas experiências na hqbeds.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *