Um hostel inovador

Aprendendo com acertos e erros a tornar o Tetris Container Hostel um hostel rentável e premiado

Tetris Container Hostel

Como Karin, Ricardo e Ralf partiram de uma ideia inovadora e conquistaram a uma operação eficiente e elogiada no mundo inteiro

Área de bar do Tetris Container Hostel

Porque Tetris?

O Tetris Container Hostel foi inaugurado em novembro de 2014, na cidade de Foz do Iguaçu. Desde a sua concepção, o espírito de conexão esteve presente. “Quando pensamos em um nome, Tetris foi a única palavra que transcrevia este espírito”, comenta Karin Nisiide, uma das proprietárias do hostel. “Ele faz alusão aos containers, cores e formas que se encaixam e que permitem que novas estruturas sejam formadas.” E vai muito além, a conexão com as diferentes pessoas de diferentes cores, idades, nacionalidades que se encaixam e que permitem que novas amizades, ideias e projetos sejam realizados.

O hostel foi criado por uma equipe multifuncional: Karin Nisiide, arquiteta e urbanista, Ricardo Nisiide, turismólogo e gastrônomo, e Ralf Smaha, que na época representava Foz no Convention Bureau. Após viajarem e estudarem fora do Brasil, viram-se entediados com seus empregos anteriores, sentindo falta da interação cultural, e viram em Foz do Iguaçu uma oportunidade para o mercado de hostels.

Karin relembra as primeiras ideias de abrir o hostel, durante uma conversa informal em uma mesa de bar. “Em meu mestrado na Espanha, falava-se muito sobre a utilização de containers marítimos na arquitetura, prática que ganhava força na Europa, mas que ainda era pouquíssimo utilizada no Brasil, então surgiu a ideia de fazermos um hostel em containers, com uma arquitetura lúdica, diferenciada e intrigante, trazendo uma nova experiência ao usuário.

Hoje o Tetris Container Hostel

64 camas

4 anos de vida

Premiado Melhor Hostel do Brasil

Uma das vantagens competitivas desde o início é que a construção é atrativa, chama a atenção tanto de quem ainda está fazendo a pesquisa de onde ficar quanto do transeunte. Quase diariamente recebem pessoas que passam para conhecer a estrutura, então também foram captando um público que não conhecia hostels, mas que se interessava pelo diferencial da estrutura, atraindo todos os tipos de públicos, desde jovens, backpackers, até famílias e pessoas mais maduras.

A maioria dos hóspedes ainda são estrangeiros, backpackers, mas o cenário tem mudado positivamente e cada vez mais o público brasileiro conhece e procura hospedagem em hostels, pelo ambiente despojado, interação e conexão entre as pessoas.

Área externa do Tetris Container Hostel

Criar algo novo não foi fácil

Desde o início do processo, as pessoas duvidavam de que seria possível. “Falavam que seria quente, apertado, e que não seria apropriado para viver. Mas isso nunca nos desanimou, seguimos em frente com a ideia.”

A obra teve muitos desafios, principalmente porque ainda existia pouca bibliografia no assunto. Na época foi a maior construção em Container construída no América Latina, segundo a Delta na época, e primeiro hostel em containers de que tinham conhecimento, feito em uma cidade onde não existia mão de obra de qualidade.

O início foi bastante turbulento. “Gastamos mais do esperado na estrutura do hostel, então no início fazíamos toda a operação sozinhos, desde limpeza, café da manhã, recepção, bar e administração. Fazíamos turnos nas funções durante o dia, e rodízio nas madrugadas, e na maioria das vezes, acabávamos dormindo na recepção ou sofá mesmo. Então, quando conseguimos contratar funcionários, eles começaram apagando incêndios e resolvendo emergências,” conta Karin.

Distribuíram funções para suprir necessidades, mas sem organização de processos e sem padronização dos serviços, mudanças eram constantes com acertos e erros a todo momento. “Nosso financeiro também estava bastante bagunçado, com bastante contas pendentes da obra misturadas com a operação. Até conseguirmos nos organizar foi bastante difícil, pois ainda absorvíamos funções diversas do operacional e sobrava pouco tempo para uma administração planejada.”

Com o tempo, e com a empresa consolidada e uma marca forte, percebemos que tínhamos um faturamento bom, mas um resultado de rentabilidade baixo. Mas era difícil saber onde estávamos errando. Com a ajuda de uma consultoria de processos gerenciais, começamos a ver a importância de se fazer um gerenciamento planejado, com controle de estoque, planejamento dos gastos, e ter uma gestão financeira mais segura e organizada.
Karin Nisiide

À procura do sistema perfeito

Em 2015, o Tetris recebeu o prêmio Melhor Hostel do Brasil, pela Editora Abril e revista Viagem e Turismo. Foram até São Paulo receber o prêmio e conheceram os proprietários do HQ. Ficaram intrigados por ser um sistema criado por donos de hostel, adaptado às suas necessidades.

Desde que o hostel abriu, já tinham utilizado outros 2 sistemas de gestão. Iniciaram com um sistema voltado à gestão de hotéis. O sistema era travado e muitas vezes, atrapalhava. Depois, tentaram um sistema online, que era mais voltado à gestão de hostels, com mais ferramentas. Mas ainda não atendia à demanda.

Perceberam que também tinham outro problema. “Com o tempo, e com a empresa consolidada e uma marca forte, percebemos que tínhamos um faturamento bom, mas um resultado de rentabilidade baixo. Mas era difícil saber onde estávamos errando,” conta Karin. Com a ajuda de uma consultoria de processos gerenciais, começaram a ver a importância de se fazer um gerenciamento planejado, com controle de estoque, planejamento dos gastos, e ter uma gestão financeira mais segura e organizada.

“O HQ foi essencial nessa etapa, pois pudemos utilizar ferramentas como o controle de estoque, análise dos relatórios, que estavam ali, mas nunca eram utilizados, e tendo um processo gerencial mais maduro, incidindo em um aumento significativo da nossa lucratividade,” lembra ela.

Área externa do Tetris Container Hostel, foco na árvore

O Tetris Container Hostel encontrou o sistema para gerenciar toda sua operação. Já pensou como poderia ser sua gestão?

Descubra como você pode crescer e melhorar sua operação com uma demonstração gratuita.

Conversando com outros usuários do HQ, sentimos que muitos donos de hostel não fazem nem ideia de todas as ferramentas que o HQ dispõe hoje
Karin Nisiide

Como o hqbeds ajudou o Tetris Container Hostel

Ricardo relembra que antes de utilizar o hqbeds, a parte gerencial era feita com diversas planilhas e de forma demorada e ineficiente. Em alguns casos nem sequer era feita.

Hoje, a parte de reservas também é praticamente toda automatizada. Com a possibilidade de integração em um channel manager, não há necessidade de inserir as reservas manualmente no sistema (exceto quando por telefone, e-mail ou walk in). Todo o processo é integrado com OTAs e com o site. As disponibilidades são atualizadas constantemente, o que diminui o risco de overbooking e de perda de reservas.

“Desde que migramos para o HQ, sempre tivemos uma abertura com os gestores, para inserir ferramentas que facilitariam nosso dia a dia. Hoje, posso dizer com alegria que o HQ possui praticamente tudo que precisamos para nosso controle e gestão. Não precisamos ficar mais tendo que alimentar planilhas em lugares diferentes, diversos controles, tudo pode ser feito dentro do nosso sistema. E conversando com outros owners usuários do HQ, sentimos que muitos deles não fazem nem ideia de todas as ferramentas que o HQ dispõe hoje,” explica Karin.

Os gestores concluem que todas essas funções contribuíram imensamente com a operação e o crescimento do hostel. “O HQBeds é uma excelente ferramenta não somente para o controle das reservas, mas que também nos possibilitou uma grande melhoria dos processos administrativos.” Finaliza Ricardo.

Relatórios dinâmicos de ocupação e faturamento, tanto atual quanto prospecção futura

Análise do perfil do hóspede, com ticket médio, origem de reserva e perfil de consumo

Controle de estoque dos produtos vendidos, com possibilidade de divisão do estoque em setores diferentes; dentre outros

Relatório categorizando os gastos e apurando os resultados financeiros em tempo real

O mochilão da hq continua!

Vamos trazer histórias reais de donos e donas de hostel do Brasil inteiro para descobrir o que aprenderam, como evoluíram e a paixão de cada um pela vida de hosteleiro. Por falar nisso, você já leu sobre o Yolo Hostel Búzios?

Até a próxima!

  • SHARE: