ENCONTRANDO UMA NOVA IDENTIDADE

A história do Hostel Alice, em São Paulo, um hostel vegano, petfriendly e childfriendly

Hostel Alice, um dos primeiros hostels a utilizar hqbeds

Um hostel com um nicho diferenciado, que apostou no hqbeds logo no início.

Dona Alice, a grande inspiradora

Denise sempre gostou de viajar e ficar em hostels. Em 2007, sua avó Alice, que morava em uma linda casa na Vila Madalena, deu a notícia que havia comprado um apartamento, e iria se mudar.
Alice e Denise ficaram juntas pensando em que tipo de negócio poderiam fazer naquela casa e aproveitar a oportunidade. Foi quando Denise teve a ideia de abrir um hostel.
Como sua avó teve 6 filhos, sua casa era sempre cheia de gente.
Mas ela nem sabia o que era um hostel. Denise a levou para conhecer alguns hostels da região, e ela ficou encantada com a proposta.
“Em 2010 ela me ligou e disse que o apartamento estava reformado e ela estava prestes a se mudar. Me disse: se você quiser abrir o hostel, é agora ou nunca! Foi aí que eu corri para fazer um plano de negócios, pesquisa de mercado. Entrei na Associação de Hostels de São Paulo, antes mesmo de abrir as portas do meu negócio,” relembra Denise.
As reformas começaram em janeiro de 2011, e inauguraram dia 11 de junho de 2011.
“O nome, Hostel Alice, foi uma homenagem à minha querida avó, que, até hoje, me apoia muito.”

Hoje o Hostel Alice

38 camas

8 anos de casa aberta

Vegano, petfriendly e childfriendly

O início em um mercado ainda inexplorado

Quando abriram o hostel, em 2011, o movimento era intenso.
Na época havia pouquíssimos hostels na cidade. Eles conseguiam manter sempre a casa cheia, principalmente de estrangeiros.
Denise dividia os turnos com seus irmãos, Rafael e Luiza, e tinha uma faxineira.
“Fazíamos todos os turnos na recepção, noites mal dormidas e muitas cervejas consumidas!”
Todo começo é difícil, mas era recompensado pelo bom movimento da época.
Mas começou a surgir muita concorrência no setor. A copa resultou num boom de hostels na cidade, e a concorrência mudou muito o mercado.
Tiveram que lidar com a dificuldade do surgimento de muitos hostels, aliado ao surgimento do airbnb, que também teve um impacto.
Então decidiram se reinventar, e focar na experiência que proporcionavam, encontrando um novo nicho de mercado, que o hóspede não encontraria em um outro lugar.

Encontrando um novo nicho de mercado

Em 2015, Renata entrou na sociedade. Começaram então a pensar em novas possibilidades.
A cozinha sempre foi o ponto de confraternização do hostel, pois gostam muito de cozinhar. Denise, além de tudo, é nutricionista.
Em 2016 começaram a realizar eventos com comida vegana. Ao mesmo tempo alugaram uma casa para expandir o hostel e nesse novo imóvel, ficaram com 2 salas e duas cozinhas, sem saber exatamente o que fazer pra ocupar estes espaços.
Em abril de 2017, resolveram fazer a semana da Padoca Vegan e foi um sucesso. Decidiram então que não poderiam deixar essa oportunidade passar. “Reformamos a cozinha e transformamos a sala e cozinha de uma das casas na Padoca Vegan. Isso resolveu também um grande problema que era o café da manhã. Antes ele era preparado por worldpackers e às vezes ficava maravilhoso, às vezes ficava horrível. Hoje temos um combo especial para hóspedes por R$10 (café, suco, pão na chapa e um pedaço de bolo)”.
Com esta nova proposta, conseguiram aumentar a satisfação dos hóspedes e trazer um nicho diferenciado.
Além de ser um hostel vegano, o hostel Alice é petfriendly e childfriendly.

Hostel Alice acreditou em uma proposta nova e encontrou um sistema pra gerenciar toda a gestão

Descubra como você pode crescer e melhorar sua operação com uma demonstração gratuita.

Nunca mais tivemos overbooking, mas acho que as maiores mudanças foram quanto ao financeiro e controle de estoque, o que nos ajudou a ter uma visão geral do hostel e entender como melhorar e otimizar o negócio.
DENISE

A amizade que trouxe uma grande parceria de negócios

O hostel Alice foi um dos testers do hqbeds.
Antes disso, utilizavam um sistema mais simples, o backpack online.
Pela amizade com Rogério, um dos fundadores da empresa, Denise acreditou na proposta e apoiou o novo negócio.
“Começamos a utilizar o hq bem no comecinho dele, em 2014, como testers. Acabamos entrando nessa pela amizade com o Rogério, que estava começando a desenvolver o sistema, mas também porque acreditamos que o hq tem um potencial para inovar no mercado de softwares, entendendo nossos valores e o dia a dia da recepção.”
Denise afirma que por ser um sistema criado por um dono de hostel, ele entende muito bem as suas necessidades. “Nunca mais tivemos overbooking, mas acho que as maiores mudanças foram quanto ao financeiro e controle de estoque, o que nos ajudou a ter uma visão geral do hostel e entender como melhorar e otimizar o negócio.”

O mochilão da hq continua!

Vamos trazer histórias reais de donos e donas de hostel do Brasil inteiro para descobrir o que aprenderam, como evoluíram e a paixão de cada um pela vida de hosteleiro.

Você já leu a história de Maria e de como um sonho em um negócio rentável no Social Hostel de Curitiba?

Até a próxima!

  • SHARE: