UMA ARTISTA QUE VIROU HOSTELEIRA

A história de Susana, que decidiu mudar de vida e abrir um hostel, sem nunca ter se hospedado em um antes

HOSTEL AMO ESTE LUGAR, MONTEVIDÉU, URUGUAI

Susana trocou as tintas e pincéis por estar rodeada de pessoas do mundo todo

De artista a hosteleira

Susana dedicou sua vida às artes plásticas. Fazia pinturas decorativas, murais, arte. Mas sentia que lhe faltava um desafio.
Sempre gostou de conhecer pessoas, experiências, lugares novos e receber gente em sua casa. Decidiu então aventurar-se e abrir um hostel.
Mas tinha um pequeno detalhe: nunca tinha se hospedado em um hostel antes. Sabia do preconceito das pessoas que achavam que um hostel é mal cuidado, sujo, bagunçado, que as pessoas somente queriam festas, mas ela queria fazer algo diferente, que quebrasse esses preconceitos.
Ela queria algo novo para sua vida. Entretanto, sua maior dificuldade no planejamento do negócio foi acreditar nela mesma. Em um negócio tão novo e tão diferente do que fazia anteriormente, sentiu medo de não dar conta.
“O maior desafio que eu encontrei foi eu mesma. Eu queria uma mudança na minha vida, tinha o pensamento que não sabia nada. Queria algo novo e sabia que algo bom iria surgir, e surgiu algo muito bom. E já que estamos no baile, bailemos! Mas tinha muito medo de algo tão novo e tão diferente”, conta Susana.
A oportunidade apareceu, e ela agarrou.
Em março de 2019 abriu o Amo este lugar Hostel, um hostel boutique em Montevidéu, Uruguai.

Em um mercado em declínio, ela conseguiu seu lugar ao sol

Susana conta que o mercado turístico no Uruguai passa dificuldades, a ocupação tem baixado muito, os custos operativos são muito altos e não se pode cobrar muito pelas diárias. Mas mesmo começando nesse cenário instável, Susana conseguiu fazer um hostel diferente, superar seus medos e prosperar em pouco tempo.
O hostel fica a 100 metros da rodoviária, o que chama muito a atenção dos hóspedes e faz com que ela consiga manter uma ocupação boa.
Além disso, ela quis criar um ambiente lindo, acolhedor, limpo e com um ótimo serviço, para desmistificar a falsa ideia que as pessoas possuem de hostel. E conseguiu com maestria.
Os hóspedes ficam encantados com a limpeza e organização do lugar.
“ Sempre via nos reviews das redes sociais que os hóspedes colocavam como ponto positivo poder andar descalço em toda a área do hostel, mas não entendia o motivo. Um dia conversando com um hóspede, entendi que era porque o hostel era muito limpo! Temos muitos elogios pela limpeza e o trato com os hóspedes.”
Ela sempre capacita seus voluntários para que se tenha um serviço de primeira qualidade.
O hostel é tranquilo, ainda não possui bar. Mas Susana já pensa em ampliar, fazer um bar com churrasqueira para dar mais experiência aos seus hóspedes.

Hoje o Amo este lugar

26 camas

8 meses de casa aberta

Montevidéu, perto do terminal rodoviário

Sua maior dificuldade: entender o funcionamento das OTA’s

Como nunca tinha trabalhado na área, a principal dificuldade de Susana ao abrir o hostel foi entender como manejar as OTAs.
“Quase fico louca, muita informação, algo totalmente diferente do que eu já havia vivido e eu não tinha ideia de como era o operacional”.
Por sorte, ela teve a indicação de uma pessoa que disse que ela precisava de um sistema de gestão. Foi aí que conheceu o hqbeds.
Com a ajuda do sistema, ela conseguiu entender com muito mais clareza a parte administrativa do hostel, e já começou a operar com a casa organizada.
Conta que o sistema é muito fácil de utilizar, depois que você o entende. ”Possui uma resposta rápida, com somente uma olhada rápida você já entende tudo. É muito fácil para ensinar para os voluntários, com as vídeo aulas. Nos ajuda muito.”

O maior desafio que eu encontrei foi eu mesma. Eu queria uma mudança na minha vida, tinha o pensamento que não sabia nada. Queria algo novo e sabia que algo bom iria surgir, e surgiu algo muito bom. E já que estamos no baile, bailemos! Mas tinha muito medo de algo tão novo e tão diferente
Susana

Amo este lugar encontrou um sistema pra iniciar seu negócio com a casa organizada

Descubra como você pode crescer e melhorar sua operação com uma demonstração gratuita.

A experiência que compartilha com os hóspedes, a vivência, as anedotas… tudo isso te enche a alma. E isso é o principal, ter sua alma cheia!”
Susana

O amor pelo que faz

Mesmo tendo toda a dificuldade do início, o antagonismo entre querer mudar e o medo de conseguir, Susana diz hoje que está plenamente feliz com a decisão que tomou.
Ela administra o hostel praticamente sozinha, seu marido dá total suporte, mas possui suas próprias atividades, mas mesmo duvidando de sua capacidade, ela conseguiu sozinha empreender em um negócio de sucesso.
Hoje ela conta com a ajuda de 3 voluntários.
E já pensa em expandir: quer abrir outro hostel no leste do Uruguai, na área das praias mais famosas do país.
“Vamos dar mais um tempo para que este hostel se desenvolva mais, mas quero expandir. Abrir um hostel é um desafio muito grande, mas que vale a pena. A experiência que compartilha com os hóspedes, a vivência, as anedotas… tudo isso te enche a alma. E isso é o principal, ter sua alma cheia!”

Como a hqbeds ajuda Susana com o Amo este lugar

Sistema simples e intuitivo, com fácil aprendizado para os novos voluntários

Mapa de camas e channel manager que evita overbookings

Controle de estoque dos produtos vendidos, com possibilidade de divisão do estoque em setores diferentes; dentre outros

Relatório categorizando os gastos e apurando os resultados financeiros em tempo real

O mochilão da hq continua!

Vamos trazer histórias reais de donos e donas de hostel do Brasil inteiro para descobrir o que aprenderam, como evoluíram e a paixão de cada um pela vida de hosteleiro.

Você já leu a história de André e de como ele largou toda sua vida em São Paulo para abrir um hostel em Alter do Chão Don Preguiça Hostel?

Até a próxima!

  • SHARE: